Programa do Festival de Flamenco e Fado

Sexta-feira, 2 de julho

Esplanada de verão do López de Ayala

'Agora' 22:00h

Teresinha Landeiro

Voz: Teresinha Landeiro

Guitarra portuguesa: Pedro de Castro

Viola de fado: André Ramos

Viola-baixo: Francisco Gaspar

Teresinha Landeiro quer marcar o seu fado com força. É na casa Mesa de Frades (Alfama, Lisboa) que atua semanalmente, o ponto de partida para construir um currículo invejável apesar de ser muito jovem. O Centro Cultural de Belém e o Capitólio (Lisboa), bem como a Casa da Música (Porto) já receberam a jovem cantora e compositora de fado, tal como eventos como o Festival Caixa Alfama, EDP Fado Café, NOS Alive e até a internacionalização no Festival de Fado de Bogotá (Colômbia), Buenos Aires (Argentina) e Sevilha (Espanha). Em 2021, apresenta o novo álbum ‘Agora’ (SONY), que inclui música de Teresinha Landeiro, revelando um fado jovem, ambicioso e ligeiro como a própria personalidade da cantora.

‘El flamenco y su vibrante mundo’ 22:00h

Javier Conde & grupo

Canto: Javier Conde; José Conde; Luís de Jerez e Fefo de Badajoz

Dança: Carmen Moreno Valenzuela.

Javier Conde & Grupo apresentam ‘El flamenco y su vibrante mundo’, um espetáculo com grande sucesso em países como a Costa Rica, Alemanha, Áustria e República Checa. Um espetáculo onde se conjugam as três facetas do Flamenco, a guitarra, o canto e a dança.

Sábado, 3 de julho

Esplanada de verão do López de Ayala

‘A Guitarra de Lisboa’ 22:00h

Pedro de Castro

Guitarra Portuguesa: Pedro de Castro

Viola de Fado: André Ramos

Viola-baixo: Francisco Gaspar

Entre guitarras, variações, peças, instrumentais e improvisos, Pedro de Castro viaja com criatividade pelas obras dos mais talentosos compositores portugueses. Mais do que uma homenagem, este concerto é uma montra da rica e extensa coleção musical portuguesa. Apresenta ‘A Guitarra de Lisboa’ e, ao preparar um álbum instrumental, Pedro de Castro revelará alguns temas deste trabalho publicados em 2020 com a edição de uma das mais prestigiadas editoras de Fado em Portugal: Museu do Fado Discos.

‘Empatía’ 22:00h

Las Migas

Produção, Guitarras e coro: Alicia Grillo

Voz e dança: Carolina Fernández ‘La Chispa’

Direção musical, composição, guitarras e coros : Marta Robles

Roser Loscos: Violino efeitos e coros.

Empatia é saber ouvir, é interpretar os sinais não verbais, é colocarmo-nos no lugar do outro, quase como uma forma de telepatia. As canções deste novo espetáculo foram criadas para aprofundar este conceito, hoje mais do que nunca. São composições novas que cheiram a mar, natureza, flamenco, transgressão, a poesia do povo, a mulheres de todo o mundo, à luta para melhorar e transformar as coisas.

Quinta-feira, 8 de julho

Auditório Ricardo Carapeto (Bilhetes e Passes)

‘Sempre’ 22:00h

Katia Guerreiro

Katia Guerreiro traz o seu novo trabalho ‘Sempre’, um álbum considerado puro fado. Com dois ou três temas que podem considerar-se Canções de Fado, a grande maioria do repertório deste álbum é constituída por composições tradicionais do Fado adaptadas com novos poemas (prática habitual) ou através de novas composições respeitando a estrutura poética tradicional. Este álbum, por tudo o que o rodeia, marca uma mudança na carreira de Katia. “Quando se é fadista uma vez é-se fadista sempre e cada vez mais, porque da raiz nasce a árvore e a árvore não para de crescer. Basta ser-se autêntico e genuíno e ter a capacidade de receber com gratidão para depois devolver com prazer o que transformamos em nosso”.

‘Visto en el jueves’ 22:00h

Rocío Márquez

E é assim que chega ‘Visto en El Jueves’, o quinto álbum de estúdio da cantora, onde propõe uma reflexão crítica sobre o conceito de autoria através de um repertório onde se desvanece o fosso entre o flamenco e o não flamenco, o canto e a canção. Deste modo, encontramos versões de canções de grandes artistas, bem como “palos” flamencos recreados. Bambino, Rocío Jurado, Paco Ibáñez, Concha Piquer, El Cabrero, Turronero, Pepe Marchena, José Menese e Manuel Vallejo cruzam-se e misturam-se com serranas, abandolaos, fandangos, malagueñas, rondeñas, peteneras, bulerías, marianas, romances e rumbas.

Sexta-feira, 9 de julho

Auditório Ricardo Carapeto (Bilhetes e Passes)

‘Lina y Raül Refree’ 22:00h

Lina y Raül Refree

Voz e sintetizadores: Lina

Piano acústico e sintetizadores: Raül Refree 

Lina e Raül Refree são dois músicos incríveis que criam uma relação musical intensa, comovente e muito especial. Raül Refree, um dos produtores europeus mais inovadores da última década (Rosalía, Lee Ranaldo, etc.).

Em Badajoz, apresentam o seu novo álbum ‘Lina_ Raül Refree’, considerado um novo início do fado português. Juntos, reinventaram a música que contém a alma de uma nação e fizeram-no mantendo a rica beleza das melodias e a dolorosa poesia das palavras que são parte vital da tradição.

‘Lágrimas Negras’ 22:00h

Diego el Cigala

Diego, em estado puro, volta à sua sonoridade, piano, contrabaixo e percussão, para homenagear os seus álbuns Lágrimas Negras e Dos Lágrimas, bem como os seus míticos boleros que foram enriquecendo o seu repertório ao longo das suas viagens pela América Latina. 

O concerto faz uma pequena viagem por todos os seus álbuns; com um repertório que conta com temas como: Veinte Años (de MariaTeresa Vera), Corazón  Roto (de Richard Dannenberg), La bien paga (de Ramón Perello e Juan Mostazo), entre muitos outros êxitos. 

Acompanhado em palco por alguns músicos extraordinários, Jaime Calabuch no piano, Israel Suárez na percussão e Marco Niemietz no contrabaixo, prometem um deleite total a todos os seus espetadores. 

O álbum ‘Lágrimas Negras’ que Bebo Valdés e Diego El Cigala gravados em conjunto, marcou um antes e um depois na fusão entre o flamenco, os ritmos latinos e o jazz. Agora, ​​17 anos após a sua publicação, o cantor recupera o repertório na digressão “15 años de lágrimas”.

Sábado, 10 de julho

Auditório Ricardo Carapeto (Bilhetes e Passes)

‘Cafuné’ 22:00h

Carmen La Parreña

Guitarristas: Juan Vargas, Manuel Moreno e Antonio Santiago

Cantores: Manuel Pajares, Ismael Solomando e Enrique el Extremeño

Flautista: Ostalinda Suárez

Violinista: Rosa Escobar

Percussão: Roberto Jaén:

Bailarina: Carmen La Parreña

Artista convidado: Antonio Canales

Com a encenação deste espetáculo, pretende obter-se um efeito plástico que envolva o espetador na magia do canto, da dança e da música flamenca.. Desta vez, essa música gravita em torno dos cantos extremenhos, do tango e do “jaleo”. Outros cantos servirão de introdução para criar o ambiente ideal.

‘María’ 22:00h

Carminho

Carminho, uma referência do fado e uma das artistas portuguesas com maior projeção internacional, apresenta o seu novo álbum: ‘Maria’. Este é o título que Carminho escolheu para o seu novo álbum, o quinto e o mais pessoal da sua carreira. Um álbum que inclui várias canções da sua autoria, o que o torna um trabalho realmente empolgante. 

Em ‘Maria’, ouvimos um diálogo constante, revelando tudo o que Carminho aprendeu diretamente das suas raízes, imersa no fado, respeitando a verdade das palavras e a linguagem tradicional mas, ao mesmo tempo, com um olhar livre e contemporâneo sobre o mundo que inspira, reinterpretando muito do que aprendeu sobre o fado desde que era pequena.

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies
Scroll to Top